Tribunal de Contas suspende licitação da prefeitura de Sidrolândia com suspeito de sobrepreço na compra de kits para dengue

Essa é a segunda licitação suspensa pelo tribunal de contas do Estado

| CANALDAQUI


Foto: Divulgação

O diário oficial eletrônico do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul, traz mais uma vez, e isso em pouco menos de uma semana, nova suspensão de processo licitatório de responsabilidade da Prefeitura Municipal de Sidrolândia para compra de kits para dengue.

Em nova denúncia trazida à público, o Presidente do Legislativo Municipal, Vereador Carlos Henrique Olindo, de posse de documentos oficiais emitidos pelo Tribunal de Contas do estado, usando do expediente de considerações finais, afirmou que os técnicos do órgão fiscalizador do referido Tribunal, recomendaram ao Conselheiro Jerson Domingos a suspensão imediata do pregão eletrônico de nº 15/2020, que se realizaria no próximo dia 22, para a compra e aquisição de kits de teste rápido para a dengue tendo por base, suspeitas consistentes e robustas de sobrepreço com relação ao valor de cada kit que seria adquirido pela Prefeitura Municipal.

Segundo consta do teor do parecer dos técnicos do Tribunal de Contas do estado de nº 5336/2020, o menor preço encontrado pelo setor de licitação municipal foi de R$ 604,80 (seiscentos e quatros reais e oitenta centavos) para cada kit de teste rápido, o que despertou muitas desconfianças dos técnicos que no mesmo parecer, depois de rápidas buscas pela internet, anexaram pesquisa própria do tribunal onde o maior preço encontrado e praticado pelas empresas que comercializam esses kits na web, totalizava a importância de R$ 265,00 (duzentos e sessenta e cinco reais) por cada kit que porventura seja adquirido.

Segundo o Presidente Carlos Henrique Olindo: “Eu acho que isso está começando a ser uma constante no Governo Municipal. Em menos de uma semana ter mais uma licitação suspensa pelo Tribunal de Contas é no mínimo, muito esquisito. O Prefeito conseguiu algo inédito nesse governo, que foi o de atrair todos os olhares dos técnicos do tribunal pra nossa cidade e, creio eu, que isso não seja nada bom. Tem algo muito errado no setor de licitação da prefeitura e se o Prefeito Marcelo não tomar medidas urgentes, ele será responsabilizado por fatores e procedimentos errados que ele mesmo nem deve se dar conta que estão ocorrendo. Acho bom o Prefeito ligar o sinal de alerta vermelho lá no paço municipal mais precisamente no setor de licitação por que é ele e somente ele, que responderá solidariamente por tudo que está ocorrendo e pelas notícias que nos chegam, o tribunal tem sido intransigente e demasiadamente duro com esse tipo de conduta  adotada pelos ordenadores de despesas públicas municipais”.




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE