Hospital de Ponta Porã recebe R$ 1,4 milhão para dez novos leitos de UTI

Segundo a SES, 167 novas unidades já foram autorizadas a funcionar pelo ministério da Saúde

| JONES MáRIO / CAMPO GRANDE NEWS


Curta nossa Fan Page e fique por dentro de tudo que acontece em Itaporã, Região, Brasil e Mundo!

O ministério da Saúde habilitou mais dez leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em Mato Grosso do Sul, desta vez no Hospital Regional Dr. José de Simone Netto, em Ponta Porã - distante 320 quilômetros de Campo Grande. A autorização é válida  por 90 dias e voltada para atendimento de pacientes graves com novo coronavírus.

Segundo portaria publicada na edição desta quinta-feira (21) do DOU (Diário Oficial da União), o ministério vai repassar R$ 1,440 milhão para custear o funcionamento dos dez novos leitos durante três meses.

O secretário de Estado de Saúde (SES), Geraldo Resende, comentou sobre a habilitação durante transmissão ao vivo, hoje, e destacou que, agora, Mato Grosso do Sul já conta com acréscimo de 167 novas camas de UTI para enfrentamento à pandemia. O Estado planeja ampliar para 214 o número de leitos a pacientes graves.

Sudoeste - Resende adiantou também que se reúne na tarde desta quinta com o prefeito de Jardim, Guilherme Alves Monteiro (PSDB), para encaminhar a instalação de cinco novos leitos de UTI no município.

Jardim é polo da região sudoeste do Estado, que comporta também Bela Vista, Bodoquena, Bonito, Caracol, Guia Lopes da Laguna, Nioaque e Porto Murtinho. O grupo de cidades responde por 21,5% (160) dos casos confirmados de covid-19 em Mato Grosso do Sul, que, hoje, chegou a 743. Guia Lopes, com 119, só fica atrás da Capital, com 222 ocorrências da doença.

Atualmente, casos de alta complexidade precisam ser transferidos para Campo Grande. Ontem (20), a diretora do HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), Rosana Leite de Melo, atestou que dois pacientes de Guia Lopes da Laguna ocupavam camas de UTI na casa de saúde da Capital.

Resende e Monteiro trocaram provocações no último fim de semana, quando o secretário de Saúde criticou prefeitos do sudoeste, que, segundo ele, teriam “visão míope' e estariam criando dificuldades para receber novos leitos.

O prefeito de Jardim foi às redes sociais e rebateu a acusação, chamando Resende de “mau gestor'.

JONES MáRIO / CAMPO GRANDE NEWS



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE