Justiça decide que mulher suspeita de incentivar filho a matar padastro siga presa

No entanto, testemunhas relataram que enquanto o adolescente lutava com o padrasto, a mãe o incentivava para que enforcasse a vítima até a morte.


Renata Cristina Vicente da Silva,34, suspeita de incentivar o filho adolescente a matar o padrasto permanecerá presa no Presídio Feminino da Capital. O fato ocorreu no sábado (26), em Campo Grande e a vítima fatal foi Cristiano de Jesus Martins, 27, morto asfixiado pelo garoto de 17 anos. 

Conforme o Campo Grande News, a decisão foi tomada pela Justiça nesta segunda-feira (26) em audiência de custódia no fórum de Campo Grande. O menino de 17 anos foi transferido para a Unei (Unidade Educacional de Internação) Dom Bosco.

Renata afirmou à polícia que era agredida pelo marido, quando gritou por socorro e foi acudida pelo filho, que entrou em luta com o padrasto e teve a oportunidade de imobilizá-lo aplicando o golpe conhecido como mata-leão.

No entanto, testemunhas relataram que enquanto o adolescente lutava com o padrasto, a mãe o incentivava para que enforcasse a vítima até a morte.

Além disso, vizinhos contaram que Renata tem problemas com álcool e no fim do ano passado, pouco antes do Natal, perdeu a guarda dos quatro filhos pequenos após denúncia de abandono. 

Depois que as crianças foram levadas pelo Conselho Tutelar, o filho mais velho foi morar com a mãe.


Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do Canaldaqui (67) 98186-1999

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=100010531782535

Clique aqui e receba notícias do Canaldaqui no seu WhatsApp!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE