Geraldo critica secretário que defende auditoria nas mortes por coronavírus

Declaração sobre auditoria foi dada pelo secretário do Ministério da Saúde, Carlos Wizard

| LEONARDO ROCHA / CAMPO GRANDE NEWS


Secretário Geraldo Resende durante live neste sábado (Foto: Reprodução - Facebook)

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, endossou a nota de repúdio do Conass (Conselho Estadual de Secretários de Saúde) ao secretário de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde, Carlos Wizard, que questionou o número de  mortes por coronavírus no Brasil, ao sugerir até uma auditoria nos dados apresentados pelos estados.

“Ele mostra que desconhece os procedimentos do SUS (Sistema Único de Saúde) e espero que este cidadão se retrate em relação a esta declaração. Ao invés do Ministério (Saúde) apresentar uma direção única, fica criando factoides, em vez de atacar o inimigo principal que é o coronavírus', disse Resende, durante a divulgação do boletim de hoje (06).

O Conass repudiou as declarações de Wizard que declarou que os estados “falseiam os dados' referente aos óbitos relacionados ao covid-19, em busca de mais “orçamento'. O órgão se mostrou indignado com o que chamou de “afirmações levianas', que insulta a memórias das pessoas que morreram em função da doença.

“A tentativa autoritária, insensível, desumana e antiética de dar invisibilidade aos mortos pela Covid-19, não prosperará. Ofende secretários, médicos e todos os profissionais da saúde que têm se dedicado incansavelmente a salvar vidas', diz a nota.

Geraldo também lembrou que o Brasil hoje é o “epicentro' da doença no mundo. “Em Mato Grosso do Sul precisamos da participação de cada um, porque pelas projeções que temos o pior ainda está por vir. Nas próximas semanas podemos repetir o colapso que já ocorreu em outros estados'.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE