Números explodem e MS tem mais de 100 mortes por coronavírus

| DOURADOSNEWS / ADRIANO MORETTO


Foto: Divulgação

O número de mortes do novo coronavírus dispararam em Mato Grosso do Sul nesta quinta-feira (2/7). Se pela manhã a SES (Secretaria de Estado de Saúde) havia divulgado 91 óbitos, só no período da tarde a pasta confirmou mais 12 vítimas fatais da doença, chegando a marca de 103.

Após o anúncio do boletim epidemiológico, o Dourados News mostrou o caso de um homem de 66 anos ocorrido em Dourados, o 27º no município com maior incidência da doença. Ele possuía doença cardiovascular crônica e diabetes e teve início dos sintomas no dia 27 de junho.

Internado no mesmo dia em hospital privado, acabou transferido para a UTI em 28 de junho. O diagnóstico para Covid-19 ocorreu através teste rápido e faleceu nesta madrugada.

A reportagem também havia anunciado o caso de um servidor público de Douradina, cidade vizinha a Dourados. 

Outras mortes

De acordo com a SES, a 92ª vítima era uma mulher, de 55 anos, moradora em Corumbá com relato na declaração de óbito de Diabetes. A vítima estava internada na Santa Casa daquela cidade desde 19 de junho. Encaminhada para a UTI em 22 de junho, morreu ontem (1/7).

A 93º vítima era um homem de 78 anos, residente de Campo Grande. Ele sofria de Doença cardiovascular crônica e doença neurológica crônica. Iniciou os sintomas no dia 8 do mês passado internado quatro dias depois na UTI no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, com o óbito registrado na quarta-feira (1/7).

Mulher, também moradora na Capital e paciente de diabetes morreu no dia 28 de junho, mas teve exame confirmado ao coronavírus apenas na quarta. O início dos sintomas ocorreu em 26 de junho. Dois dias depois foi internada e teve óbito constatado. 

Já homem de 77 anos, morador de Três Lagoas e que sofria de hipertensão. Os sintomas começaram em 4 de junho. Ele estava internado em UTI desde 7 e o diagnóstico positivo para Covid-19 saiu seis dias depois. A morte foi confirmada no dia 1º de julho. 

Outra vítima era uma mulher de 85 anos, residente de Nova Andradina e sofria de diabetes. De acordo com a SES, a suspeita ocorreu em 18 de junho e foi internada no dia 26 de junho. Faleceu nesta quinta-feira, 02 de julho.

A 99ª vítima era mulher, tinha 79 anos, residente de Batayporã. Sofria de diabetes e hipertensão. O início dos sintomas ocorreu em 22 de junho e ela ficou internada na UTI desde 26 de junho. Faleceu em 1º de julho e o diagnóstico positivo para Covid-19 confirmou-se hoje (2/7).

Também mulher, de 75 anos, residente de Sonora e comorbidades relatadas morreu na quarta-feira (1/7). Ela estava internada desde 29 de junho.

A 101ª vítima era um homem de 77 anos, morador de Dourados com início dos sintomas em 20 de junho. Internou no Hospital da Vida e faleceu no mesmo dia.

Nesse caso, houve coleta de amostra com vazamento durante transporte, não sendo possível realizar diagnóstico laboratorial. Optou-se, em conjunto com a equipe de Dourados, por coletar amostras dos contatos intradomiciliares para fechamento do caso.

Considerando dois resultados positivos por RT-PCR de contatos intradomiciliares do óbito, é o primeiro caso e óbito confirmado Covid por critério vinculo epidemiológico.

A 102ª vítima era uma mulher, de 84 anos, moradora de Cassilândia e sofria de diabetes. O início dos sintomas ocorreu em 19 de junho. Estava internada desde o dia 26 e teve óbito confirmado hoje (2/7).

A 103ª vítima era uma mulher de 75 anos, moradora de Campo Grande. Sofria de Doença cardiovascular crônica e obesidade. Início dos sintomas em 25 de junho. Estava internada em UTI desde 28 de junho. Diagnóstico positivo para COVID-19 em 02 de julho. Faleceu em 02 de julho.

Números

Dourados continua a recordista de óbitos em Mato Grosso do Sul, são 28 casos, seguida por Campo Grande que agora chega a 16. Corumbá tem 11 mortes, Três Lagoas seis, enquanto Itaporã e Ponta Porã apresentam quatro mortes pela doença.  

As cidades de Batayporã, Guia Lopes da Laguna, Itaquiraí, Fátima do Sul têm três cada e Paranaíba, Vicentina, Brasilândia, Rio Brilhante, Douradina, Amambai e Nova Andradina mostram duas vítimas fatais. Iguatemi, Sidrolândia, Deodápolis, Anastácio, Glória de Dourados, Naviraí, Cassilândia e Sonora possuem um cada.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE