Secretário teria sido morto após demitir funcionário que recusava usar máscara

Alceu Junior Silva Bittencourt foi assassinado no último sábado com facadas no pescoço

| MIDIAMAX


Alceu teria sido assassinado a facadas (Foto: Marcos Morandi, Midiamax)

O assassinato do secretário de Agricultura Familiar de Dourados, Alceu Junior Silva Bittencourt, de 36 anos teria sido motivada após a demissão do funcionário que havia se recusado a usar máscara durante o atendimento em uma barbearia.

De acordo com o Dourados News, uma pessoa da família do secretário publicou nas redes sociais que o suspeito da morte foi mandado embora por ter recusado a usar máscaras durante executava suas funções no salão, conforme as orientações em relação ao novo coronavírus.

“Ajudem a divulgar, matou meu irmão na covardia. Ele estava trabalhando, era servidor público, trabalhava no seu salão nas horas vagas, deu emprego para o Fernando, demitiu ele hoje [dia 4] por estar sempre se recusando a trabalhar de máscara, Fernando se revoltou e cortou o pescoço do meu irmão enquanto ele cortava o cabelo de um cliente”, dizia a publicação.

Venezuelano morre atropelado e motorista de veículo fica em estado grave em Dourados

No 2º semestre, prioridade número um é a reforma tributária, diz Maia

Ainda de acordo com o site, o corpo foi sepultado na manhã deste domingo (5) com a presença de amigos e familiares no cemitério Santo Antônio de Pádua.

Alceu Junior Silva Bittencourt foi assassinado neste sábado (4), em Dourados a 225 quilômetros de Campo Grande. Ele ocupava o cargo de secretário de Agricultura Familiar desde maio de 2019, quando foi nomeado interinamente para o cargo pela prefeita Delia Razuk (PTB).

Junior foi morto com uma facada no pescoço. Durante o crime, havia um cliente cortando o cabelo. O autor fugiu em seguida e está sendo procurado pela polícia.

Procuradoria pede cassação de coronel do Exército que levava droga de Campo Grande para RJ

Em operação, PMA retira 1 mil metros de rede e liberta 15 quilos de peixes vivos

Homem é assassinado a facadas próximo a cemitério no Indubrasil

Pipa caída em residência acaba em discussão e ameaça: “Vou enrolar o cerol em seu pescoço'



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE