Pescador é preso no rio Sucuriú e autuado em R$ 2,5 mil por praticar pesca predatória

| CANALDAQUI/PMA


O infrator foi surpreendido armando os petrechos ilegais - Crédito: Divulgação PMA

Na sexta-feira (24), policiais militares ambientais de Três Lagoas realizavam fiscalização fluvial no rio Sucuriú quando autuaram um homem que pescava com redes (petrechos proibidos). O infrator foi surpreendido armando os petrechos ilegais, em uma região denominada Paredão, em frente à fazenda Santa Rita.

Conforme informações da PMA, o infrator estava em uma embarcação sem motor e armava as redes no momento em que foi detido e, por isso, havia capturado apenas 2 kg de peixes das espécies curvina, tilápia e piranha. Foram apreendidas duas redes de pesca, medindo 200 metros, um barco de alumínio e o pescado.

O pescador, residente em Três Lagoas, foi autuado administrativamente e multado em R$ 2.500,00. Ele também responderá por crime ambiental, que prevê pena de um a três anos de detenção. O pescado foi doado para uma instituição filantrópica.

Ainda de acordo com a PMA, trabalhos preventivos dessa natureza são fundamentais, pois a retirada desses petrechos evita a depredação dos cardumes. A grande vantagem da fiscalização preventiva é, em princípio, de dissuadir às pessoas da prática de pesca ilegal, ou prender os que insistem em desrespeitar a lei, antes de capturarem grandes quantidades de pescado. No caso em questão, o elemento poderia depredar cardumes, utilizando-se das redes, que são petrechos com grande capacidade de captura de pescado e, por essa razão, são proibidos no Estado, no entanto, foi pego no início da pescaria ilegal sem ter capturado nenhum peixe.


Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do Canaldaqui (67) 98186-1999

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=100010531782535

Clique aqui e receba notícias do Canaldaqui no seu WhatsApp!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE