Com baixa umidade do ar, cidade de MS está na lista entre mais secas do país

Veja dicas para não ter problemas de saúde em decorrência do tempo seco

| MIDIAMAX


A principal orientação para o tempo seco é aumentar ingestão de água. (Foto: Marcos Ermínio, Midiamax)

Com Mato Grosso do Sul em alerta para a baixa umidade do ar, o município de Costa Rica – na divisa com Goiás – registrou umidade de 20% na segunda-feira (27). Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), um nível considerado aceitável deve estar acima dos 30%.

Conforme o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a cidade sul-mato-grossense ficou em 14º no ranking das localidades com menor umidade na data. No topo da lista figura o município de Novo Repartimento, no Pará, com 8%.

Apesar de nenhum outro município de MS estar na relação, há alerta para baixa umidade em todas as regiões do estado. Segundo o Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima), a umidade pode chegar novamente a 20% em alguns pontos no período da tarde.

Única cidade de MS sem coronavírus quer usar tecnologia para monitorar moradores e visitantes

Procurador de Justiça abre inquérito contra desembargador que ofendeu guarda

A falta de chuvas por tempo prolongado agrava a situação do tempo seco. Em algumas cidades de Mato Grosso do Sul como Água Clara, Cassilândia e Corumbá, não há registro de precipitação nos últimos 30 dias.

Conforme o meteorologista Natalio Abrão, da Uniderp, não há previsão de chuva até o dia 10 de agosto, o que indica que haverá aumento, também, no foco de queimadas.

Galvão Bueno revela que Caio Ribeiro e esposa estão com coronavírus

Governo de MS mantém suspensão das aulas presenciais em escolas estaduais até 7 de setembro

Paciente de 46 anos é 30ª vítima do coronavírus em Corumbá

Segue abaixo uma lista com as recomendações para evitar problemas de saúde, principalmente em tempos de coronavírus, em decorrência do tempo seco:



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE