Menina de 12 anos, agredida pelo companheiro de 21 anos, foge de abrigo em Sidrolândia

| CAMPO GRANDE NEWS


A menina de 12 anos, agredida pelo “companheiro' de 21 anos, fugiu do abrigo para onde foi levada, depois da prisão dele, em Sidrolândia. A menor danificou a cerca elétrica com um chinelo e fugiu do local.

A Polícia Civil já encerrou os dois inquéritos contra ele, com indiciamentos por estupro de vulnerável e por lesão corporal. 

A prisão pela agressão aconteceu no dia 19 de agosto, depois que a menina foi à Polícia Civil bastante machucada, dizendo que tinha sido agredida pelo namorado, com quem mantinha relacionamento há mais de um ano e com quem morava, com consentimento da família dele.

O homem confessou tê-la agredido, mas negou que mantivesse relações sexuais com a garota, informação desmentida pelo depoimento dela, que relatou a existência do relacionamento. Depois do exame de corpo de delito, os inquéritos foram finalizados e entregues ao MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) dentro do prazo de investigação para casos de réus presos, de 10 dias.

A delegada adjunta Thaís Duarte Miranda diz que recebeu a informação do Conselho Tutelar que a menina fugiu do abrigo no dia 25. O boletim de ocorrência de preservação de direito foi registrado. A reportagem tentou contato com o Conselho Tutelar para averiguar se a garota possa ter ido para casa de amigos ou familiares, mas não obteve retorno.

A situação familiar da menina é acompanhada pelo Conselho Tutelar e a rede de proteção há algum tempo. A mãe já havia perdido a guarda dela e havia alegado que não condições de cuidar da menina, “que era muito desobediente'. A tutela estava sob responsabilidade dos avós, mas, segundo a garota, eles sabiam da relação que mantinha com o homem de 21 anos.

De acordo com a delegada, os policiais foram até a casa dos avós para intimá-los a prestar depoimento, mas eles não haviam sido encontrados.

Na Polícia Civil, a garota recebeu atendimento psicólogo e prestou depoimento. “Ela não se vê como criança, acha que poderia manter relação, que poderia morar com ele', disse a delegada. Mesmo quando a situação de estupro de vulnerável é apresentada à ela, a resposta é que “queria'. “Não entende que é uma criança', diz a delegada.

Depois de pagar R$ 1.045,00 de fiança o jovem, de 21 anos, acusado de ter estuprado e agredido uma adolescente, de 12 anos, foi libertado da prisão nesta quarta-feira (26), em Sidrolândia.


Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do Canaldaqui (67) 98186-1999

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=100010531782535

Clique aqui e receba notícias do Canaldaqui no seu WhatsApp!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE