Palmeiras aproveita expulsão, vence o Corinthians e aumenta crise no rival

| MIDIAMAX


Foto: Cesar Greco/Palmeiras

O Palmeiras venceu o Corinthians por 2 a 0 na Neo Química Arena e continua como único invicto no Campeonato Brasileiro. O resultado no dérbi aumenta a pressão sobre o técnico Tiago Nunes e dá tranquilidade para Vanderlei Luxemburgo. O time alviverde se manteve entre os primeiros colocados, com 16 pontos, na quarta colocação, enquanto a equipe alvinegra permanece na metade inferior da tabela, com nove pontos, em 13º lugar.

A vitória palmeirense começou a ser construída no fim do primeiro tempo, em uma bobeira de Fagner. Após rebote de Cássio, Lucas Lima chutou para o gol e o lateral-direito corintiano colocou o braço na bola, que iria para fora. Pênalti e expulsão. Na cobrança, Luiz Adriano abriu o placar.

Com um jogador a menos, o Corinthians não mostrou força para buscar o empate. Antes da expulsão, o clássico em Itaquera estava equilibrado. A melhor chance, inclusive, havia sido dos mandantes, quando Otero pegou a sobra na entrada da área e acertou uma bomba no travessão.

SBT fecha contrato e irá transmitir jogos da Libertadores na TV aberta

Flamengo vence o Fluminense, engata 4ª vitória seguida e vira vice-líder

Insatisfeito com seu sistema ofensivo, Tiago Nunes mexeu para o clássico. Otero foi titular pela primeira vez e atuou pelo lado esquerdo. Gustavo Mosquito ficava aberto pela direita, com Cantillo e Ramiro construindo pelo meio, e Gabriel como volante à frente da área.

No Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo apostou na mesma formação ofensiva que iniciou o confronto com o Bragantino na rodada passada. O time levava perigo em jogadas mais verticais, com pouca troca de passes. Foi dessa forma que surgiu o pênalti. Após chutão de Weverton, a bola passou por apenas três jogadores até Wesley sair na cara de Cássio, Lucas Lima pegar o rebote e Fagner colocar o braço na bola.

O gol e a expulsão facilitaram muito a vida do Palmeiras. Enquanto o Corinthians tentava se recompor e não conseguia chegar com perigo no ataque, a equipe alviverde tinha na velocidade pelos lados do campo a principal arma para ampliar. Aos 19, Lucas Lima roubou a bola de Lucas Piton e inverteu para Willian, que cruzou para Veron completar para o fundo da rede.

Com 2 a 0, só restou ao Palmeiras administrar a vantagem. O Corinthians, nervoso em campo e sem criatividade, ainda teve o zagueiro Danilo Avelar expulso aos 40, por ter recebido o segundo cartão amarelo. O que já era difícil ficou completamente impossível.

Retorno de público aos estádios no Rio ainda está indefinido

Cuiabá e Figueirense empatam em jogo sem gols

Juventude vira e faz 3 a 1 sobre o debilitado Confiança pela Série B

Em dois jogos seguidos em casa, com o estádio em Itaquera batizado de Neo Química Arena, o Corinthians ficou no empate com o Botafogo e perdeu para o Palmeiras. A equipe novamente mostrou dificuldades para agredir o adversário, mesmo com as mudanças de Tiago Nunes. Pressionado, o treinador tem mudado a forma de o time atacar e não tem visto resultado.

Já o Palmeiras conquistou sua segunda vitória consecutiva no Brasileirão. Após o título paulista e a oscilação nas primeiras rodadas do campeonato nacional, Vanderlei Luxemburgo parece ter encontrado a melhor formação alviverde, com Wesley e Lucas Lima abertos na esquerda e na direita, respectivamente.

FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS 0 x 2 PALMEIRAS

CORINTHIANS – Cássio; Fagner, Gil, Danilo Avelar e Lucas Piton (Sidcley); Gabriel, Cantillo (Mateus Vital), Ramiro (Éderson), Gustavo Mosquito (Michel) e Otero (Léo Natel); Jô. Técnico: Tiago Nunes.

PALMEIRAS – Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Matías Viña; Patrick de Paula, Gabriel Menino (Ramires), Zé Rafael e Lucas Lima (Rony); Wesley (Gabriel Veron) e Luiz Adriano (Willian). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

GOLS – Luiz Adriano (pênalti), aos 42 minutos do primeiro tempo. Gabriel Veron, aos 19 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Ramiro, Otero, Zé Rafael.

CARTÕES VERMELHOS – Fagner e Danilo Avelar.

ÁRBITRO – Leandro Vuaden (RS).

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Neo Química Arena, em São Paulo (SP).



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE