Sem medo: feriado fez procura por testes de coronavírus cair 63% em Campo Grande

Cenário de aglomerações em várias cidades de MS, durante o período do feriado, foi de aparente despreocupação com o contágio

| MIDIAMAX


Teste rápido de COVID-19

A procura por testes rápidos de Covid-19 caíram 63% em Campo Grande na primeira quinzena de outubro, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (15) pela SES (Secretaria de Estado de Saúde). O cenário de aglomerações em várias cidades de Mato Grosso do Sul, durante o período do feriado, foi de aparente despreocupação com o contágio, segundo a SES.

De acordo com o levantamento, a queda registrada foi de 63% na procura de testes rápidos e 40% nos testes de RT-PCR na Capital, o que acende um alerta. No entanto, essa diminuição da procura vem sendo sentida desde o início do mês de setembro.

“A população está perdendo o medo da doença, e ao mesmo tempo, há uma parte importante que acredita que a doença pode ser vencida, mas não é isso que está acontecendo. Ela tem vitimado dezenas de pessoas todos os dias em Mato Grosso do Sul. Já chegamos a quase 1,5 mil pessoas que vieram a óbito neste enfrentamento da Covid-19″, lamentou o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende.

Inmet alerta para tempestade com riscos de alagamentos e falta de energia em MS

Com 2ª onda da covid-19 na Europa, hospitais de Milão voltam a ficar sob pressão

A médica infectologista, integrante do COE/MS, Mariana Croda, afirma que a não realização das testagens se torna ruim para a saúde pública e apresenta outras hipóteses por esse não comparecimento. “Há algumas hipóteses: diminuição do número de sintomáticos, negligência e perda do temor à doença ou uma melhora da curva mesmo'.

Desde o dia 1º de setembro, a SES vem registrando queda gradativa na procura por realização de testes rápidos e de RT-PCR em Campo Grande. O mesmo fenômeno também se repete em outras cidades do Estado. Na Escola Estadual Lúcia Martins Coelho, a redução foi de 63,6% quanto ao número de pacientes agendados para a realização de testes rápidos. Em comparação a 1º de setembro, a média era de 467 pacientes. E em 6 de outubro, a média ficou em 154 pacientes.

Segundo o Diretor de Saúde e Assessor Técnico do Corpo de Bombeiros Militar na SES, coronel Marcello Fraiha, devido à baixa procura na Escola Lúcia Martins Coelho “a SES inicia a desmobilização de uma equipe, sendo os profissionais remanejados às suas origens. Os bombeiros militares podem ser designados para auxiliarem nas queimadas no Pantanal, por exemplo'.

Ofensiva contra o CV mira esquema de mais de R$ 20 milhões e cumpre mandados em MS

VÍDEO: Tempestade com raios e ventos de 63 km/h durante temporal em MS impressiona

Candidatos têm até sexta-feira para participar de seleção da MS Gás para estagiários

Quanto ao Drive-Thru de Campo Grande, a redução foi de 40,38% quanto ao número de pacientes agendados para a realização do RT-PCR (Padrão ouro). As 258 vagas são oferecidas diariamente entre manhã e noite. Em comparação com a Semana 36 (30/08 a 5/9) a média era de 8.320 análises na semana. Já na Semana 41 (4/10 a 10/10) a média registrada foi de 4.960 análises na semana.

“É importante lembrar que todas as 258 vagas estão sendo preenchidas diariamente. Porém, devido à baixa procura, o agendamento fica para o mesmo dia', pontua o coronel.

De acordo com a SES, não há previsão de desmobilização de equipes nos Drive-Thrus, principalmente em razão do feriado prolongado que se comparado ao de 7 de setembro, houve um ligeiro aumento de casos. O atendimento segue normal em todos os pontos de segunda a sexta-feira, feriados e finais de semana. O horário é das 8h às 12h e das 18h30 às 23h.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE