Dupla é presa pela polícia paraguaia após execuções na fronteira

| MIDIAMAX


Elvio Balbino Ovelar Espinoza vulgo “Titão' (de camisa xadrez) com longa ficha criminal, o outro seria Fredy Osmar Sanabria Cáceres (camiseta preta) foram presos por agentes de Investigação Criminal do Paraguai após as matanças ocorridas nesta quinta-feira (26) em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha a sul-mato-grossense Ponta Porã, na fronteira entre Brasil e Paraguai.

Agentes de Investigação Criminal do Paraguai conseguiram prender dois homens após uma perseguição na área da Colônia Estrella, distrito de Pedro Juan Caballero. Ainda não se tem informações sobre a participação da dupla na execução dos quatros homens encontrados enterrados em covas rasas, publicou o site Manchete Popular.

Com os dois apreendidos uma pistola Glock 9mm e um caminhonete blindada. As polícias do Brasil e do Paraguai iniciaram uma Força-tarefa para tentar localizar os responsáveis pela execução de quatro homens.

PM aposentado reagiu a assalto que terminou com bandido morto na fronteira de MS

Fronteira: Carros queimados há dois dias seriam de sobrinho de Fahd e funcionário de cassino

Os corpos foram encontrados na manhã desta quinta-feira (25), em área rural de Pedro Juan Caballero, no Paraguai. Eles estavam enterrados em cova rasa e tinham marcas de tortura. As vítimas foram identificadas como Riad Salem, Felipe Bueno, Muriel Correia e Gustavo. Riad e Muriel eram sobrinhos do empresário Fahd Jamil, conhecido como “Rei da Fronteira'.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE