Congresso analisa nesta quinta o repasse de R$ 2,84 bilhões a organismos internacionais

| MIDIAMAX


Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O Congresso Nacional vai analisar nesta quinta-feira (17) proposta do Poder Executivo que inclui R$ 2,84 bilhões para cobrir obrigações do País com organismos internacionais. A sessão virtual com deputados será às 9 horas; e, com senadores, às 14 horas.

A proposta do Poder Executivo (PLN 29/20) estava na pauta do Congresso nesta quarta-feira (16), mas acabou retirada. Deputados do Novo questionaram aspectos regimentais e formais em relação ao parecer do relator, deputado Domingos Neto (PSD-CE).

“Há uma sessão convocada para a Câmara dos Deputados, mas a gente vai tentar compatibilizar', disse o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, ao marcar a sessão e anunciar que conversará com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Fiocruz: prefeituras não devem relaxar medidas de prevenção à covid-19

STF dá 48 horas para Ministro da Saúde informar datas de vacinação

“A gente vai tratar um horário adequado para votar PLN 29/20, o último que precisa ser apreciado ainda neste ano', continuou Alcolumbre. “Como há um acordo construído com os líderes da Câmara e do Senado, a gente vota rapidamente', analisou.

Tentativa anterior

O crédito suplementar destinado a organismos internacionais representa 86% do montante total do PLN 29/20. O Ministério da Economia pediu atualização no texto, cuja versão original previa R$ 48,3 milhões para reforço dos gastos de três ministérios.

Além da ONU, o texto cita a Organização Mundial do Comércio (OMC), a Organização dos Estados Americanos (OEA) e outras. Na área financeira, o Brasil tem deveres, por exemplo, com o banco dos Brics, junto com Rússia, Índia, China e África do Sul.

Recursos para organismos internacionais haviam sido alocados em outra proposta (PLN 40/20). O Congresso preferiu destinar o dinheiro para o Ministério do Desenvolvimento Regional. Com isso, houve corte de R$ 1,4 bilhão em verbas do Ministério da Educação.

Instituto vai ao STF para suspender liminar de Fux que travou Juiz de garantias

STJ autoriza inquérito contra desembargador que humilhou guarda municipal

Saúde: País tem recorde diário e ultrapassa 7 milhões de casos de covid-19

Rito sumário

Ato conjunto da Câmara e do Senado regulamentou a deliberação, durante sessões remotas do Congresso, de propostas de leis orçamentárias enquanto durar a calamidade pública de Covid-19 e em casos de urgência e com apoio de líderes partidários.

Nesse rito sumário, a sessão do Congresso é dividida em duas partes, primeiro com os deputados e depois com os senadores. A proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2021, aprovada nesta quarta-feira, seguiu o procedimento criado na pandemia.


Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do Canaldaqui (67) 98186-1999

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=100010531782535

Clique aqui e receba notícias do Canaldaqui no seu WhatsApp!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE