PEC da retomada do auxílio emergencial de R$300 deve ser votada na quinta-feira pelo Senado

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) informou que o Senado deve votar na quinta-feira (25) a PEC que vai viabilizar a prorrogação do auxílio emergencial

| ASSESSORIA PARLAMENTAR


Imagem: Agência Brasil

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) informou que o Senado deve votar na quinta-feira (25) a PEC que vai viabilizar a prorrogação do auxílio emergencial. Ela defende que as prioridades do momento sejam a garantia de vacinas no braço da população e a retomada do auxílio emergencial.

A senadora criticou a condução da política voltada para combater a pandemia e garantir o acesso às doses dos imunizantes. Ela lembrou que o Brasil tem capacidade técnica e experiência para fazer a imunização em massa com rapidez quando mais doses chegarem. A senadora lamentou a volta de dois milhões de brasileiros para abaixo da linha da pobreza em janeiro e defendeu a imunização como forma de o País voltar ao patamar normal das atividades econômicas.

Neste sábado (20), ela publicou artigo no Jornal O Globo, intitulado “Na luta pela vida, a pressa é amiga” que fala do assunto. Para Simone, a fome de milhares de brasileiros provocada pela crise da Covid-19 é um problema urgente que deve estar no foco das ações prioritárias do Governo e do Congresso. “A pressa, nesse caso, não é inimiga, ela é amiga dessas pessoas”, afirmou em entrevista à Rádio América FM, de Aquidauana-MS. Em relação ao auxílio emergencial, a senadora disse: 'Se a gente pudesse, seriam R$ 600, mas no mínimo, R$ 300, com responsabilidade fiscal, é claro, para as pessoas que mais precisam. Ninguém no Brasil, pode ficar para trás'.

A senadora Simone também mencionou a necessidade de aprovação este ano das Reformas Tributária e Administrativa, mas reconheceu que os textos precisam de “tempo maior para amadurecer”. Ela voltou a defender uma Reforma Tributária sem aumento de impostos.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE