Após polêmica com vacinação de secretária, MP manda prefeitura impedir 'fura-fila' em Sonora

Procedimento foi aberto no município e resultou em recomendação aos gestores

| MIDIAMAX


Depois da vacinação de gerente de Saúde gerar polêmica em Sonora, o MPMS (Ministério Público de MS) emitiu recomendação à prefeitura para que respeite a ordem de vacinação no município. O procedimento foi publicado na edição de segunda-feira (19) do Diário Oficial.

A orientação foi emitida após verificação de 'relatos de suposto privilégio na ordem de vacinação (prática conhecida como fura-fila)'. Conforme o MP, notícia de fato foi instaurada no município sobre desrespeito à ordem prioritária de imunização contra Covid-19. A investigação corre sob sigilo e não foi informado se é referente ao caso da gerente ou a alguma outra denúncia de desrespeito à vacinação de grupos prioritários. 

Mas, diante dos relatos de desrespeito no município, o Ministério Público cobrou da prefeitura que não apenas sejam adotadas medidas para o cumprimento da ordem de prioridade, como exigidas documentações para comprovar a condição de cada beneficiado. A medida segue conformidade com o Informe Técnico da Campanha Nacional de Vacinação contra a COVID-19, do Ministério da Saúde.

Também foi determinado que haja transparência quanto ao uso das doses enviadas pelo Governo Federal. 'Que seja informado a esta Promotoria de Justiça de Sonora toda a remessa de vacinas recebidas pela municipalidade, com a respectiva quantidade e quando serão aplicadas, bem como identificando o público-alvo e fundamentado segundo o Plano Municipal de Vacinação, que deve guardar consonância com o Plano Nacional de Imunização', detalhou a promotoria de Justiça.

Foi solicitado ainda que sejam tomadas providências para quem desrespeitar a ordem de vacinação, seguindo punições previstas na Lei estadual nº 5.363, de 15 de março de 2021, que prevê multa a quem aplicar e a quem receber a vacina em desconformidade com as regras.

Em meio à abertura de investigação contra o prefeito de Nioaque, Valdir Júnior (PSDB), por furar fila na vacinação contra a Covid-19, a gerente de Saúde de Sonora gerou polêmica ao postar em seu perfil nas redes sociais foto mostrando que estava entre os primeiros vacinados de seu município.

O imunizante seria destinado aos 112 profissionais de Saúde que atuam na linha de frente, com o reforço da segunda dose. O restante da população seria vacinado ‘gradativamente’ conforme mais vacinas fossem encaminhadas. O problema foi que na mesma postagem a gerente de Saúde mostrou ter sido imunizada, mesmo sem pertencer a nenhum grupo de risco.

Questionada sobre o porquê de ter se vacinado primeiro mesmo sem pertencer a nenhum dos grupos definidos, Indianara respondeu ao Jornal Midiamax que não apenas se envolveu diretamente nas ações de combate como já foi contaminada. Após ter recebido alta no dia 1º de dezembro, ela estaria inclusive fazendo fisioterapia pulmonar para aliviar as sequelas. A gerente de saúde destacou ainda ser enfermeira. 


Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do Canaldaqui (67) 98186-1999

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=100010531782535

Clique aqui e receba notícias do Canaldaqui no seu WhatsApp!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE