Polícia prende ex-marido suspeito de matar mulher com disparo na cabeça

Arma do crime foi encontra escondida debaixo de telhado

| AINá JARA / CAMPO GRANDE NEWS


Prisão foi feita pela Polícia Civil, em bairro de Bataguassu (Foto: Divulgação/Da Hora Bataguassu)

Márcio Cordeiro de Novaes, 43 anos, suspeito de matar a ex-mulher Janaina Suelen Ponciano, de 31 anos, com disparo na cabeça, foi preso no final de manhã deste sábado, em Bataguassu, município distante 330 quilômetros de Campo Grande. A prisão ocorreu no momento em que a vítima era velada a poucos metros do local da prisão.

Arma, possivelmente utilizada no feminicídio, cometido nesta sexta-feira, foi encontra escondida debaixo de um telhado.

Ao jornal Da Hora Bataguassu, o delegado Daniel Wollz, afirmou que chegou até o suspeito após receber denúncias. O suspeito foi encontrado no Bairro Jardim Santa Luzia;

Nas buscas, os policiais localizaram a arma utilizada no crime, um revolver calibre 38, que estava escondido sobre o telhado de uma residência no Jardim Acapulco.

Equipes da Polícia Civil e também da Polícia Militar realizaram durante toda a noite e madrugada, buscas pelo suspeito na região do Assentamento Santa Paula, local em que teria sido visto pela última vez.

Contra Márcio já havia um mandado de prisão preventiva, expedido ainda na tarde de ontem.

Revolta – A prisão do suspeito casou revolta dos familiares da vítima que a velavam a poucos metros do local onde Márcio realizou exame de corpo de delito. O filho e familiares pediram explicações e o indagaram sobre os motivos que o levaram a cometer o crime.

Márcio fez vários disparos contra a ex-mulher. Ela chegou a ser socorrida ao Pronto Socorro Municipal de Bataguassu e posteriormente transferida para a cidade de Três Lagoas, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Um dos projeteis ficou alojado na cabeça de Janaina.

De acordo com a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), 15 casos de feminicídio foram registrados em Mato Grosso do Sul em 2021. No ano passado, foram 39 registros.

Denúncia – Mulheres que passam por situação de violência podem fazer denúncias no Ligue 180. Além de receber denúncias de violações contra as mulheres, a central encaminha o conteúdo dos relatos aos órgãos competentes e monitora o andamento dos processos.

O serviço também tem a atribuição de orientar mulheres em situação de violência, direcionando-as para os serviços especializados da rede de atendimento. No Ligue 180, ainda é possível se informar sobre os direitos da mulher, a legislação vigente sobre o tema e a rede de atendimento e acolhimento de mulheres em situação de vulnerabilidade.


Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do Canaldaqui (67) 98186-1999

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=100010531782535

Clique aqui e receba notícias do Canaldaqui no seu WhatsApp!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE