Mito do escritório inviolável expõe corruptos e ajuda investigações em MS

Documentos apreendidos oferecem suposto mapa privilegiado da corrupção regional

| MIDIAMAX


Mito de que escritórios são 'invioláveis' expõe implicados e deve dar trabalho em conselhos fora de MS - Ilustração sobre Reprodução (Web)

O mito de que escritórios de advocacia possuem uma 'aura de inviolabilidade' está dando muita dor de cabeça em Campo Grande. Documentos apreendidos recentemente são classificados como 'inacreditáveis' por investigadores e revelariam o grau de certeza da impunidade entre operadores, beneficários e implicados na corrupção em Mato Grosso do Sul.

Até suposto mapa privilegiado da criminalidade de colarinho branco em MS, ligando os pontos entre agentes políticos, jurídicos, ministeriais e criminais estaria no meio da papelada.

Segundo análise preliminar, poucos escritórios concentram boa parte das movimentações regionais ligadas às atividades ilícitas mais lucrativas em Mato Grosso do Sul, nesta ordem:

Além disso, as opções para reintegrar e ocultar toda a fortuna movimentada seriam limitadas regionalmente. Assim, todo mundo acaba caindo nas mãos de poucos operadores e acreditando nos esquemas mais insólitos para lavar dinheiro fácil.

No esforço para lavar toda grana, estão usando desde negócios mirabolantes, ao estilo da compra de terrenos na lua, até atividades que deveriam ser insuspeitas, como ações beneméritas, agremiações religiosas, venda de carros usados e mercadinhos de bairro.

Essas alternativas estariam tomando lugar das tradicionais contratações de serviços com difícil mensuração, como os clássicos, prestados nas áreas da construção civil e informática...

Mesmo sendo muita coisa, investigadores acham que não demora tanto a aparecerem os primeiros frutos de toda papelada apreendida. Apesar do flagrante desmonte do combate à corrupção, ainda há muitos servidores públicos que entraram pela porta das frentes nas instituições e querem 'ver o oco'.


Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do Canaldaqui (67) 98186-1999

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=100010531782535

Clique aqui e receba notícias do Canaldaqui no seu WhatsApp!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE