Guedes indica que auxílio emergencial pode ser prorrogado por mais três meses

Segundo o ministro, o tempo dependo do ritmo da vacinação no Brasil

| MIDIAMAX


Ministro disse que a decisão será tomada pelo presidente Jair Bolsonaro. - (Foto: Reprodução)

Dependendo do ritmo de vacinação no Brasil o auxílio emergencial pode ser prorrogado por mais dois ou três meses. O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a decisão será tomada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e pelo ministro da Cidadania, João Roma.

Segundo o Guedes, se toda a população adulta for vacinada até o fim de setembro, o auxílio teria mais duas parcelas. Se a vacinação para pessoas com 18 anos ou mais se estender até o fim de outubro, o benefício teria mais três parcelas.

Na semema anterior, Guedes já havia comentado sobre a possibilidade de estender o benefício até outubro. Vale lembrar que o governo reeditou em abril o pagamento do auxílio emergencial, com o pagamento de quatro parcelas que variam de R$ 150 a R$ 375, valor que que deve ser mantido em caso de uma nova prorrogação.

Na semana passada, Paulo Guedes afirmou que, ao fim do pagamento das parcelas do auxílio, o governo implementará um novo Bolsa Família, já reformulado.

*Com informações do UOL.


Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do Canaldaqui (67) 98186-1999

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=100010531782535

Clique aqui e receba notícias do Canaldaqui no seu WhatsApp!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE