Após 1 ano, assassino de Carla vai a julgamento em Campo Grande

Carla foi sequestrada, estuprada e assassinada pelo vizinho

| MIDIAMAX


Após mais de 1 ano, Marcos André Vilalba, acusado de assassinar Carla Santana Magalhães, de 25 anos, vai a julgamento em agosto deste ano. A jovem foi sequestrada praticamente em frente a sua casa pelo vizinho, que acabou preso duas semanas depois do crime.

A data do julgamento foi marcada nesta terça-feira (27), para acontecer no dia 13 de agosto. O julgamento que inicialmente estava agendado para abril deste ano, precisou ser cancelado após a defesa entrar com recurso para modificar as qualificadoras do homicídio na pronúncia. Os recursos não foram aceitos em primeiro ou segundo grau.

Apagões

Quando preso, Marcos afirmou ter tido apagões, que depois começaram a ‘desaparecer’, e ele contar o que havia acontecido. André teria afirmado se lembrar de ter dado um 'mata leão' na jovem e a arrastado para dentro de casa, no bairro Tiradentes, e dentro da residência teria desferido um golpe da faca no pescoço de Carla. Ao perceber que ela estava morta a arrastou para debaixo da cama.

Em seguida, disse se lembrar de voltar a beber pinga e depois ir a casa do ex-patrão, por volta das 22 horas, do dia 30 de junho, para falar com o homem, que o mandou voltar sem saber o que havia acontecido. Marcos, então, voltou para casa e dormiu com o corpo de Carla embaixo da cama.

Ele ainda teria relatado se lembrar de ter desovado o corpo de Carla em frente à conveniência, que fica na esquina da casa da família da jovem. Ele contou ter colocado o corpo no ombro e deixá-lo em frente ao local, indo trabalhar normalmente. Marcos André ainda falou que se desfez das roupas da jovem que foi abusada com um apetrecho sexual que era usado pelo assassino.

Feminicídio

No dia 30 de junho e 2020, por volta das 19 horas, Carla foi raptada por Marcos na Rua Nova Tiradentes, no Tiradentes, onde ela e o autor moravam. Eles eram vizinhos e a vítima foi imobilizada pelo réu com um ‘mata leão’. Após o golpe aplicado pelo rapaz, Carla desmaiou e foi levada para dentro da residência dele. 

Segundo a denúncia, Marcos deu golpes de faca no pescoço de Carla e ainda fez um corte profundo. Após a morte da vítima, o acusado ainda vilipendiou o cadáver, praticando sexo com a vítima morta. Ainda consta nos autos que o crime foi praticado por Marcos sob alegação de que, no dia anterior, Carla o teria ignorado quando foi cumprimentada por ele.

Após os crimes, Marcos deixou o corpo de Carla escondido embaixo da cama por três dias, até que levou a vítima para uma conveniência, na esquina. Foi no início da manhã daquele dia 3 de julho que parentes de Carla que saíam para trabalhar encontraram a vítima. Com o corte profundo no pescoço e sem as roupas, Carla foi encontrada morta.

Após as investigações, Marcos foi preso por equipes da DEH (Delegacia Especializada de Homicídios) duas semanas após o crime, com apoio do Batalhão de Choque.


Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do Canaldaqui (67) 98186-1999

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=100010531782535

Clique aqui e receba notícias do Canaldaqui no seu WhatsApp!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE