Nove municípios de MS decretaram medidas na tentativa de conter nova onda da Covid-19

Prefeituras proibiram reuniões em condomínios, rodas de tereré, festas e eventos

| MIDIAMAX/RENATA VOLPE


Ponta Porã é um dos nove municípios a decretarem medidas para conter avanço da variante ômicron - Prefeitura Municipal, Divulgação

Mato Grosso do Sul tem nove municípios que limitaram eventos e retomaram o uso obrigatório de máscaras, para tentar conter a nova onda da Covid-19, a ômicron.

Os decretos municipais levam em consideração o aumento de casos e temem que as unidades de saúde voltem a ficar lotadas com pessoas internadas contaminadas pelo vírus.

Selvíria - No último dia 10, a prefeitura de Selvíria decretou o fechamento do prédio até 20 de janeiro, para atendimento ao público. De acordo com o prefeito José Fernando Barbosa dos Santos (PSDB), a decisão do fechamento leva em conta a precaução e a necessidade de conter a nova onda de disseminação da Covid-19, e de garantir o adequado funcionamento dos serviços de saúde e de preservar a saúde pública.

Bataguassu - A prefeitura de Bataguassu proibiu visita em atrações turísticas, funcionamento de áreas comuns em condomínios e rodas de tereré, conforme decreto publicado na última sexta-feira (14). As proibições vão até 30 de janeiro.

Aparecida do Taboado - Já em Aparecida do Taboado, o prefeito José Natan de Paula Dias (Podemos) proibiu a realização de qualquer tipo de festa, e recomendou a não realização de ao menos uma simples visita, nas residências que resultem em aglomeração de pessoas. 

A prefeitura mantém ainda o uso obrigatório e correto de máscara de proteção individual (tapando nariz e boca) em locais públicos, estabelecimentos comerciais, prestadores de serviços, bem como indústria em geral.

Três Lagoas - O Carnaval em Três Lagoas foi proibido e eventos particulares estão proibidosentre os dias 25 de fevereiro e 5 de março. Quem descumprir as orientações, pode ser multado.

Itaporã - A prefeitura de Itaporã proibiu a realização de festas e eventos até 31 de janeiro, para conter a disseminação da Covid-19, após aumento gradativo de casos, incluindo a contaminação de profissionais de saúde como médicos e enfermeiros.

O decreto tem validade a partir de 13 de janeiro e está terminantemente proibida a realização de todos os tipos de eventos e shows, torneios, campeonatos, reuniões de associações, empresas, além de encontros de som automotivo. 

Antônio João - Devido ao crescimento de pessoas infectadas com Covid-19 novamente, a prefeitura de Antônio João determinou o uso obrigatório de máscaras também em locais públicos e espaços abertos.

Além disso, a realização de festas e eventos particulares, precisa passar por aprovação da Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Sanitária Municipal.

Nova Andradina - Com o avanço da variante Ômicron pelo país e em meio a um aumento no número de casos de Covid-19 no município, o prefeito de Nova Andradina, Gilberto Garcia, determinou a proibição de eventos, shows, jantares, almoços com mais de 400 pessoas participantes (público e organizadores).

Segundo o decreto, a vigilância sanitária determinará, na vistoria ao local, a quantidade máxima de pessoas para que o evento ocorra de maneira segura. Além disso, o horário para a sua realização será das 7h às 24h.

Ribas do Rio Pardo- Em Ribas do Rio Pardo, a prefeitura retomou o toque de recolher devido ao número crescente de Covid-19 e casos confirmados de influenza. O toque de recolher de segunda a quinta-feira será das 22h às 5h. As sextas, sábados e domingos, das 23h às 5h.

Ponta Porã - A Prefeitura de Ponta Porã voltou a exigir o uso de máscara e álcool em gel e a adotar a medida de distanciamento social. Segundo o prefeito Hélio Peluffo (PSDB), 90% dos leitos do Hospital Regional estão ocupados. 


Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do Canaldaqui (67) 98186-1999

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=100010531782535

Clique aqui e receba notícias do Canaldaqui no seu WhatsApp!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE