Vigia persegue homem, o mata com tiros e facadas e diz que foi legítima defesa

Suspeito foi preso em ação do SIG, da Polícia Civil

| MIDIAMAX/RENAN NUCCI


Arma usada no homicídio foi apreendida pelos policiais. Foto: Divulgação

A Polícia Civil prendeu nesta segunda-feira (09) em Sidrolândia, 70 quilômetros de Campo Grande, vigia noturno de 24 anos suspeito do homicídio do auxiliar de serviços gerais Gleizer Pires Rondon, de 32 anos. O crime aconteceu no dia 30 de agosto, na Travessa 4, no bairro Carandazal.

O vigia disse que se tinha rixa antiga com a vítima por motivos banais e que sempre trocavam ameaças e era perseguido, tanto que em julho, chegou a dar um tiro em Gleizer, que sobreviveu.

No dia do homicídio, segundo relatos do vigia, a vítima o teria perseguido novamente, primeiramente por uma praça e depois pela Travessa 4. O autor atirou duas vezes contra o auxiliar de serviços gerais, que tentou fugir de bicicleta, mas caiu após percorrer alguns metros.

Neste momento, o suspeito teria ido até o homem e lhe dado mais um tiro no peito e diversas facadas. O delegado Diego Dantas, responsável pelo caso, representou pela prisão temporária do autor e o pedido foi deferido pela Vara Criminal de Sidrolândia.

Na segunda, os policias civis do SIG (Setor de Investigações Gerais) localizaram e prenderam o acusado na Rua José Faveiro Neto, no Jardim Paraíso. A arma do crime que estava escondida em uma geladeira velha na casa do acusado, também foi apreendida. Aos policiais o vigia alegou legítima defesa, já que estaria sendo ameaçado pela vítima.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE