Com geração de 350 empregos, complexo industrial começa operar neste mês

Durante a fase de construção, pelo menos 1,6 mil empregos diretos foram gerados na região

| DOURADOS AGORA


Foto: Divulgação

12/11/2019 07h27 - Por: Dourados Agora

Considerado termômetro da economia, o setor industrial está em pleno desenvolvimento em Mato Grosso do Sul. Neste mês, a partir do dia 25, entra em operação em Dourados a nova planta industrial da Coamo Agroindustrial Cooperativa. A inauguração da unidade que terá geração imediata de 350 empregos diretos ocorrerá a menos de três anos do lançamento da pedra fundamental.

Localizado às margens da BR-163, entre Dourados e Caarapó, o complexo industrial é composto por uma indústria de processamento de soja com capacidade para processar 3 mil toneladas do grão por dia – produção de farelo e óleo; e por uma refinaria de óleo para 720 toneladas/dia, equivalente a 16 milhões de sacas de soja por ano.

As fábricas vão aumentar a capacidade de produção do óleo de soja, margarinas e gorduras dos Alimentos Coamo. Para construir o parque, a cooperativa contou com apoio do Governo do Estado e investiu R$ 750 milhões no projeto. Durante a fase de construção, pelo menos 1,6 mil empregos diretos foram gerados na região.

'O resultado deste investimento será a ampliação da capacidade diária de processamento de soja da cooperativa das atuais 5 mil para 8 mil toneladas/dia, o que equivale a 40 milhões de sacas/ano; e a capacidade de refino das 660 toneladas/dia para 1.380 toneladas de óleo de soja refinado/dia', explicou o superintendente industrial da cooperativa, Divaldo Corrêa.

Para o secretário Jaime Verruck (Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), o Estado teve papel fundamental como agente catalisador do investimento do capital privado, seja na concessão de incentivos fiscais ou até mesmo na execução de obras de infraestrutura.

Entre as ações do poder público para garantir a instalação de novas indústrias em Dourados está o investimento de R$ 9,4 milhões em pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais no Núcleo Industrial e no acesso ao Polo Industrial da cidade.

'O Governo se faz presente e atua de forma firme e decisiva para favorecer o desenvolvimento industrial, porque acreditamos que o crescimento sustentável da economia se dá com mais e melhores empregos e renda para a população', destacou o gestor público.

Segundo o presidente da Coamo, José Aroldo Gallassini, a ativação do complexo industrial em Dourados vai ao encontro do planejamento estratégico da cooperativa.'O volume de soja recebido pela Coamo no Mato Grosso do Sul comporta perfeitamente a instalação de uma moderna indústria esmagadora de soja e uma refinaria de óleo, promovendo redução de custo com o transporte do produto já industrializado', disse.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE