Paraguai publica licitação para construção de ponte da Rota Bioceânica

Ponte vai ligar Porto Murtinho a Carmelo Peralta e vai custar U$ 75 milhões; empresas brasileiras também podem participar de licitação

| MIDIAMAX/RENATA VOLPE


Projeto de ponte ligando Porto Murtinho a Carmelo Peralta, Paraguai. (Divulgação)

Edital de licitação de projeto executivo para construção da ponte sobre o Rio Paraguai, que vai ligar Porto Murtinho, distante 435 quilômetros de Campo Grande, até a cidade paraguaia, Carmelo Peralta, foi divulgado na quinta-feira (5) pelo país vizinho, no valor de U$ 75 milhões. A publicação ocorre duas semanas após a segunda reunião da Comissão Mista, realizada na sede da Itaipu Paraguai, no distrito de Hernandarias e faz parte da Rota Bioceânica. 

O edital de Licitação Pública Internacional para elaboração do estudo de viabilidade técnica, econômica, socioambiental, engenharia e fiscalização, cadastro e auditoria para a construção da ponte sobre o Rio Paraguai, foi publicado no site do órgão paraguaio responsável pelas contratações públicas do país vizinho.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, a publicação do edital da ponte, foi dentro do prazo estabelecido na reunião em Hernandárias. “É a demonstração do compromisso e empenho das autoridades paraguaias. No lado brasileiro também estamos avançando. Nesta semana, o Imasul entregou uma Declaração Ambiental solicitada pelo Dnit. Era o documento necessário para que o Governo Federal faça a licitação da obra do Contorno Rodoviário de Porto Murtinho, interligando a rodovia BR-267 com a ponte sobre o Rio Paraguai'.

O DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), já anunciou que foi concluído o estudo de viabilidade do anel-viário de 12 km que será construído entre a BR-267 e a ponte, em Porto Murtinho, ao custo aproximado de R$ 100 milhões. A licitação do projeto executivo está prevista para janeiro de 2020.

Além disso, na reunião em Hernandárias, realizada em 20 de novembro, o DNIT informou que, em razão da importância do corredor Brasil-Chile e da infraestrutura portuária que está sendo instalada na cidade fronteiriça de Mato Grosso do Sul, o governo brasileiro vai encomendar estudos para o projeto de adequações da rodovia BR-267. Obras para melhoria do tráfego serão realizadas em trechos que vão totalizar 200 km, nos municípios de Porto Murtinho, Jardim, Maracaju e Rio Brilhante.

Credenciamento de leiloeiros para a prefeitura é declarado deserto pela 5ª vez

Licitação da Prefeitura de Campo Grande para reformar Cetremi é aberta por R$ 750 mil

Agesul abre licitação para pavimentação de acesso a distrito portuário

Empresas de MS e SP concorrem em licitação de R$ 4,4 milhões do Aquário do Pantanal

Empresas interessadas em participar da licitação, têm até 16 de janeiro para a entrega de propostas na sede do Ministério de Obras Públicas e Comunicações do Paraguai. Podem participar consórcios tanto do Paraguai quanto do Brasil. 

A ponte terá um comprimento de 680 metros, com 380 metros de luz livre, 22 metros de altura, duas torres com 100 metros de altura, viadutos de 150 metros em ambos os lados e pilares de luz a cada 30 metros. O termo de referência definiu a edificação da travessia na altura do quilômetro 1.000 da Hidrovia do Paraguai, acima (sentindo Norte) das cidades de Carmelo Peralta e Porto Murtinho.

A obra está orçada em US$ 75 milhões e a estimativa do governo paraguaio é de que o empreendimento gere 1000 empregos nos 35 meses previstos para a execução dos trabalhos. A empresa vencedora da licitação deverá ser anunciada na próxima reunião da Comissão Mista Brasil-Paraguai, marcada para março de 2020, em Campo Grande.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE