Socialite rouba R$ 1,2 milhão de avó com demência para financiar vida luxuosa

A britânica terá que cumprir 150 horas de serviço comunitário como parte da pena.

| ITAPORã AGORA/EXTRA/GLOBO


Um socialite britânica roubou o equivalente a R$ 1,2 milhão de uma avó, que sofre de demência, para financiar seu estilo de vida luxuoso, incluindo viagens, roupas de grife, tratamentos cosméticos, aluguel de carros de luxo e a hospedagens em hotéis caros em Beverly Hills (Califórnia, EUA).

Emily Rosina Evans-Schreiber, de 38 anos, estava falida ao ganhar o controle da conta bancária da avó, de 94 anos. A ex-modelo só tinha o equivalente a R$ 200 reais em abril de 2018, relatou a acusação em um tribunal de Northampton (Inglaterra) na última sexta-feira (10/1).

As coisas ficaram facilitadas quando a mãe de Emily, Clare Evans-Schreiber, ficou comovida com a situação da filha, comprou uma casa para ela em Naseby (Inglaterra) e, para mantê-la ocupada, confiou-lhe os cuidados da avó.

Em oito meses, Emily desfalcou sistematicamente a conta bancária da avó. Denunciada em maio do ano passado, a socialite acabou presa. Uma batida na sua residência encontrou vários produtos de luxo adquiridos após a britânica passar a cuidar da idosa.

Segundo o 'Daily Mail', a socialite, que já foi consultora de moda da modelo Cara Delevingne, também depositou na conta do ex-namorado Sam Oguche, com quem tem uma filha, cerca de R$ 108 mil.

O advogado de defesa de Emily argumentou que a cliente deixou na conta bancária o suficiente para custear as despesas médicas da avó e comprar chocolates e flores para a idosa.

A juíza condenou Emily a dois anos de detenção. A pena, porém, será suspensa por 20 meses, período no qual o socialite ficará sob supervisão da Justiça. A britânica terá que cumprir 150 horas de serviço comunitário como parte da pena.

Extra/Globo



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE